A USP, O Parasita e a Homofobia. Caso de Polícia?



             Um Jornal de estudantes da faculdade fez um artigo "pedindo" que estudantes jogassem merda fezes em homossexuais.
             Meses antes estudantes da mesma faculdade da USP espancaram um casal homossexual em uma festa, além de expulsá-los, mas o caso não teve a mesma repercussão. Por quê?

             Uma notícia em um jornal universitário deve ter responsabilidade igual a uma notícia ou capa de uma grande mídia? {{ok, estou pegando no pé da Veja}}

             Pois um jornal de estudantes da faculdade de veterinária (cujo nome é parasita) publicou a seguinte notícia:

Notícia homofóbica ou piada?
        Sinceramente, ao ler a notícia, eu teria encarado apenas como uma piada de mau gosto. Apenas um fato me fez olhar a notícia com os mesmos olhos raivosos da sociedade {{não acredite em mim}}.

      Houve um espancamento de um casal homossexual durante uma festa da mesma faculdade:

{{não acredite em mim}}
            O casal foi expulso por estarem, imaginem vocês o crime, beijando-se durante uma festa na mesma faculdade em que é editado o jornal "O Parasita".

            Ironicamente o caso foi noticiado "por obrigação".  Não houve menção ao espancamento do jovem negro da foto, que, por acaso, estuda na mesma faculdade de Letras que o autor deste blog.

           A polícia do campus foi chamada, conforme a própria reportagem do G1 e disse que:

A Guarda Universitária foi chamada, mas, segundo os estudantes, os funcionários disseram que nada poderiam fazer.

           O Centro Acadêmico, o mesmo que hoje pede desculpas pela notícia do "Parasita" {{não acredite em mim}} disse à época:

A direção do Centro Acadêmico Moacyr Rossi Nilsson informa que a festa foi interrompida porque os garotos exageraram no beijo.

            Ou seja, um beijo exagerado é justificativa para expulsão de festa. Fico me perguntando quem julga se o beijo é ou não exagerado, mas isso é problema que eu criei, não existia.
            O que me preocupa é que uma notícia dessa num jornal feito por estudantes obviamente descompromissados com qualquer responsabilidade, sejam procurados pela polícia militar. 

            Melhor seria que fossem punidos pela reitoria da universidade, não acham?


Links do Ocioso...

6 comentários

  1. Teresinha says:

    acho mais que isto q vc coloca no blog : n da para deixar nenhuma das tres coisas impune :o espacamento do jovem negro, a expulsão do casal gay e o artigo do parasita. Mais que reitoria s´isto é caso de processo pela procuradoria.Como disse Caetano nos anos 60 (qdo ele era bom)" é esta a juventude que quer mudar o país????

  2. Vivit says:

    Estou chocada! Pensei que a juventude era a esperança para que o país fosse mais tolerante à diversidade...
    É uma grande decepção! Jovens tão inteligentes mostrando o auge da sua ignorância!
    Por que só existe uma maneira correta de ser humano? Por que precisamos nos encaixar em um padrão? Por que não podemos aceitar o diferente?

  3. Anônimo says:

    to nem ai namoral

  4. Rs, podia pelo menos escrever em português, já que não está nem aí...

  5. Solução simples e rasteira. Expulsar sumariamente TODOS os envolvidos e abrir processo criminal pela Procuradoria de Justiça.

  6. Foi o que me deixou mais assustado, Alexandre, a polícia e o ministério público estão atrás dos autores, mas a reitoria nada fez...

Novo Comentário:

Quem fala o que quer ouve o que não quer. Se você estivesse certo não comentaria de forma anônima.
Sempre que o autor responder a resposta estará dentro do comentário separada por {{ resposta do autor }}.

O comentário requer registro pelos motivos explicados no Post Esclarecimentos